ADQUIRA MINHAS APOSTILAS

04/09/2009

Brechó Infantil


Criança é fogo. Não bastasse a trabalheira que dá para educá-las, elas ainda exigem uma verdadeira fortuna para montar o guarda-roupa. Afinal, o preço das roupas infantis costuma ser inversamente proporcional ao seu tamanho. Os gastos são ainda maiores nos primeiros anos de vida, quando os pimpolhos crescem em um ritmo assustadoramente rápido, deixando as roupas pequenas em pouco tempo. Em tempos de vacas magras como estes, é de esperar que as mães fiquem ainda mais aflitas na hora de gastar com a indumentária infantil.

Que tal, então, um negócio de venda de roupas infantis que foram deixadas de lado à medida que seus antigos donos iam crescendo? Estamos falando de um brechó de roupas e acessórios infantis, ou seja, uma loja especializada em artigos de segunda mão para bebês e crianças. É uma boa alternativa para os consumidores e, conseqüentemente, uma oportunidade de negócio para quem quer montar uma empresa própria.

O seu público será composto por mães e gestantes. Um ponto importante para o sucesso do seu negócio é a qualidade das roupas. Peças rasgadas ou manchadas serão automaticamente descartadas. No momento em que são recebidas, as roupas deverão ser lavadas e passadas, o que ajuda a dar uma boa impressão aos clientes. Outro diferencial importante, é a aparência do local. É essencial fugir do estigma de"bazar de caridade", com prateleiras desorganizadas, que costuma caracterizar lojas de artigos usados. "O brechó deve ter uma aparência tão bem cuidada como uma loja de shopping, com ambiente agradável e limpo". Tem brechós onde pessoas já entraram pensando que eram roupas novas, de tão bem organizadinho.

Aproveite para vender brinquedos, banheiras, berços e até carrinhos de bebês, tudo usado também, mas em perfeitas condições de uso. Uma sugestão para quem vai começar no ramo é trabalhar em consignação, ou seja, o fornecedor deixa a mercadoria com você e só recebe uma porcentagem, previamente combinada, quando a mercadoria é vendida.

Não é legal? Então, comece a contactar suas amigas e mãos à obra. Sucesso!

Reações:

3 comentários:

Aletéia Art´s disse...

Oi, tudo bem?
Fiquei encantada com sua história e como vc tem força para vencer, PARABÉS.
Sabe tenho muita vontade de montar um brechó infantil, acho muito legal a idéia de reaproveitar, tanto que sou a favor da doação, mas também acho que estas lojas são a salvação para que possamos economizar na hora de comprar o básico,pois roupas para uso diário é uma fortuna.
tenho algumas duvidas, será que é possivel que vc tire algumas delas?
Como devo avaliar as peças com relação a preços, e na hora de vender como avaliar quanto deve custar.
aleteia_alca@hotmail.com
Obrigado pela atenção e muito sucesso!
Deus te abençõe infinitamente.

gil disse...

Oi,
Muito interessante a sua história, conheço pessoas que passaram pelo mesmo e, sendo mãe também imagino o que você passou, por isso te dou os parabéns pela perseverança e acredite: VOCÊ É UMA VENCEDORA!!
A vergonha pertence a um idiota que não foi capaz de cumprir com as obrigações...

Mell Santos disse...

Gil, agradeço sua visita e comentário. Te espero mais vezes. Bjo grande.

Últimos Comentários

Deixe o seu recado



Mudanças no meu perfil empreendedor

Meu blog foi criado em 2009, sendo que na época eu estava desempregada. A partir daí várias coisas ocorreram durante este período de modo que precisei alterar o meu perfil, como a minha idade e as ocupações que tive (trabalhos). Para tanto, deixo aqui registrado estas mudanças.

Em 2009 - 47 anos - Fui babá de duas meninas, cuidando delas em minha casa enquanto as mães trabalhavam.

Em 2010 - 48 anos - Continuei sendo babá de uma das meninas que cuidava antes, novamente em casa e no período em que ela ficava na escola eu trabalhava como Monitora de Crianças de 1 a 2 anos na Creche Filhos do Rei.

Final de 2010 para 2011 - Abri as portas do meu brechó na minha casa. Antes vendia dentro de casa mesmo.

Em 2011 - 49 anos - Brechó fechado para reforma da casa. Fui trabalhar numa pizzaria, à noite, como diarista e, aos 49 anos, consegui trabalhar de "Carteira Assinada" depois de seis anos sem registro. Trabalhei de abril/2011 a Jan/2012.

Início de 2012 - 50 anos - Saí do emprego por motivo de saúde ( a idade começou a pesar me causando muito inchaço nas pernas pelo fato de trabalhar mais de 8 horas em pé).

Maio de 2012 - Voltei novamente a trabalhar por conta própria com meu brechó, meus geladinhos, artesanatos e outras coisitas mais.

Junho de 2012 - Trabalho com meu brechó e sou babá de duas crianças na minha casa. Temos uma renda bem menor agora, pois meus filhos perderam a pensão do pai, mesmo eles sendo estudantes, sendo o mais novo universitário.

Julho de 2012 - Só trabalho com o Brechó agora. Não deu para conciliar brechó e ser babá ao mesmo tempo.

Agosto de 2012 - Me tornei Microempreendedora Individual. Agora, além do Brechó, continuo com os geladinhos e também produzo cupcakes.

Fevereiro de 2013 - 51 anos e agora, o quadro aqui em casa está quase se invertendo. A maior parte do sustento fica com meu filho mais velho, e o mais novo trabalha apenas para pagar a sua faculdade. A minha renda é apenas para complementar a do meu filho.

Setembro de 2013 - Meu filho mais novo está desempregado e trancou a matrícula na faculdade. O mais velho teve que deixar o emprego para ser estagiário de outro curso recebendo apenas 1/2 salário mínimo. Continuo com o brechó, atendendo de portas fechadas pois trabalho também com meus sorvetes, geladinhos, cupcakes e chocolates. Além disso dou cursos de fabricação de sorvete apostilados, pela internet (ensino à distância) Não dou conta de tudo se estiver com a loja aberta. Então, trabalho dentro de casa. Menos renda aqui em casa agora.

Novembro de 2013 - Meu filho mais novo agora trabalha com o pai na área de sorvetes. O mais velho conseguiu um outro emprego com efeito de estágio para o curso dele e passou a ganhar mais. E eu agora, além de tudo que faço também sou Consultora Independente Mary Kay.

Dezembro de 2013 - Isaac foi aprovado no Concurso da Polícia Militar de Minas Gerais e teve novamente que deixar um trabalho novo.

Janeiro de 2014 - Isaac foi morar sozinho com alguns colegas e começa o curso na PMMG